Redes de pesquisa

logo grupo de pesquisa luciléia.png

Federalismo, Políticas Públicas e Desenvolvimento

Responsável: Luciléia Aparecida Colombo

Formado em meados de 2019, o grupo Federalismo, Políticas Públicas e Desenvolvimento agrega alunos de graduação, de pós-graduação da Universidade Federal de Alagoas e de pesquisadores de outras regiões do Brasil. Nosso intuito é analisar a formulação, a implementação e a avaliação de políticas públicas de habitação, de saneamento, de saúde, de educação, de assistência social e de temas adjacentes. Também é foco do grupo todos os temas relacionados ao federalismo brasileiro, tias como: as formas cooperativas e as práticas competitivas entre União, Estados e Municípios; as competências constitucionais exclusivas e complementares entre eles, bem como a maneira como tais relações interferem na agenda de políticas públicas. Por fim, acreditamos que os temas outrora apresentados interferem nos modelos de desenvolvimento que são praticados, no Brasil e no panorama internacional. Mantemos, ainda, uma rede de parcerias com a gestão pública alagoana, centrada especialmente nos diversos órgãos e secretarias do governo, estabelecendo, assim, uma relação estreita entre Universidade, Governo e Sociedade.
GETAVIC
Responsável: Arim Soares do Bem

O Grupo de Estudos Transdisciplinares sobre Autoritarismo, Violência e Criminalidade surgiu em 2010. Tem por objetivo investigar, do ponto de vista teórico e metodológico, os temas do autoritarismo, da violência e da criminalidade na sociedade brasileira e em outros países. A perspectiva transdisciplinar adotada permite a articulação de contribuições da sociologia, da teoria política, da antropologia, da economia, do Direito e da psicologia, possibilitando captar a complexidade dos fenômenos investigados. O Grupo conta com publicações nacionais e internacionais.

gruppaes preto e branco.png

GRUPPAES

Responsável: Fernando de Jesus Rodrigues


Formado em 2012, o GRUPPAES – Grupo de Pesquisa Periferias, Afetos e Economias das Simbolizações – é uma rede formada por professores e estudantes de diferentes instituições do país, sediada na Universidade Federal de Alagoas. A agenda de pesquisa gravita em torno da preocupação com agências, conflitos, figurações e processos produtores de margens estéticas, políticas, econômicas e simbólicas, nas periferias urbanas. Nos últimos anos, a rede tem abrangido pesquisas sobre mercados e governos criminais, expressões estéticas populares e periféricas, políticas e movimentos sociais, práticas e sentidos juvenis, redes afetivas, incluindo as familiares e amoroso-sexuais, redes de cuidado e proteção, entre outros. Lidamos com diferentes abordagens metodológicas, com experiências de colaboração entre seus integrantes. Organizamos um evento anual de apresentação de resultados de pesquisa – que está na 9ª edição – e um projeto de extensão intitulado “A universidade encontra a periferia”, na sua 3ª edição. Mantemos parcerias e redes de colaboração com atores, instituições e redes de pesquisa do país e do exterior. Cultivamos parcerias e projetos com atores e instituições nas periferias urbanas de Maceió-AL. Ouchi! É nóis!

1.png
LABJUVE

Responsável: João Batista de Menezes Bittencourt

LABJUVE é um grupo de pesquisa vinculado ao instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas formado basicamente por docentes e discentes do ICS, mas que também conta com a participação de pesquisadores(as) que atuam como professores(as) nas escolas públicas do estado. O grupo que faz parte da REAJ - Rede de estudos e pesquisas sobre experiências e ações juvenis, vem atuando em duas frentes: 1. espaço de produção de conhecimento sociológico e antropológico sobre o fenômeno da juventude, acolhendo pesquisas de iniciação científica, trabalhos de conclusão de curso e dissertações de mestrado e 2. inter-locução com órgãos do estado, especialmente secretarias de juventude, educação, saúde, segurança pública, com o intuito de atuar na construção de políticas públicas que impactem de maneira significativa a população jovem alagoana. O grupo possui duas linhas de pesquisa: Juventudes, territorialidades e práticas culturais e Juventudes e políticas públicas.
REAJ_colorida.png

REAJ

Rede formada por pesquisadores e pesquisadoras de diferentes instituições de ensino superior do país, que se dedicam ao estudo do fenômeno da juventude em suas mais diversas expressões, contextos e situações. Fundada em 2017 durante a segunda edição do Seminário Juventudes Contemporâneas sediado na Universidade Federal de Alagoas, a rede vem se consolidando como um importante núcleo de produção e divulgação do conhecimento sobre as práticas juvenis no país. Além de um evento bianual, seus pesquisadores e pesquisadoras têm emplacado mesas redondas e grupos de trabalhos nos principais eventos das Ciências Sociais do país tais como ANPOCS, SBS e RBA, além de parcerias para publicações em revistas especializadas e livros.